Moto GP

Desde 1904, com a criação da FICM (Fédération Internationale des Clubs Motocyclistes), ocorrem provas de motociclismo de alta cilindrada na Europa. Após a Segunda Grande Guerra, em 1949, os critérios foram melhor definidos e surgiram as disputas de 500cc, 350cc, 250cc e 125cc. Apareceram, então, os primeiros campeões: os britânicos Leslie Graham (AJS) e Freddie Frith (Velocette) nas cilindradas maiores e os italianos Bruno Ruffo (Moto Guzzi) e Nello Pagani (Mondial) nas menores.

As marcas italianas dominaram o motociclismo europeu até o início dos anos 1960, com Gilera e MV Agusta revezando-se entre os títulos. A partir da década de 1960, com a FICM se transformando em FIM (Federação Internacional de Motociclismo), a indústria japonesa decidiu começar a competir, desembarcando com Honda, Suzuki e Yamaha. No entanto, nas cilindradas mais altas (350cc e 500cc) a combinação entre a MV Agusta e o lendário Giácomo Agostini ainda rendeu mais conquistas à marca italiana, que ganhau 10 títulos em cinco anos (entre 1963 e 1968). 

Nos anos 1970 e 1980, a "categoria rainha" começou a ganhar mais profissionalismo e a atrair mais fabricantes. Marcas como Bultaco, Kreidler, Morbidelli e Kawasaki, além da norte-americana Harley Davidson, também começaram a competir. Até a Honda, que havia se retirado por 12 anos, decidiu retornar em 1983. Foi uma volta revolucionaria, com uma maquinaria a 4 tempos, e que levou Freddie Spencer ao título daquele ano. 

Spencer e mais um grupo de grandes pilotos, como Eddie Lawson, Randy Mamola, Wayne Rainey e Kevin Schwantz, dominaram os anos 1990. Com o início do novo século, a FIM promoveu alterações drásticas na "categoria-rainha". Em 2001 foi disputado o último campeonato com as motos contendo 500cc. Valentino Rossi foi o campeão naquele ano.

A partir de 2002, os equipamentos passaram a ter motores de 990cc a 4 tempos na "categoria-rainha", que passou a se denominar MotoGP, e que abrangeu também 125cc e 250cc. Nas temporadas recentes, as categorias mais baixas têm sido dominadas por jovens revelações europeias, como os espanhóis Jorge Lorenzo, Dani Pedrosa e Marc Márquez. Esse trio passou a competir na MotoGP e a rivalizar com o mito Valentino Rossi, principalmente a partir de 2012, quando a categoria elevou a cilindrada para 1.000.

Títulos de construtores (1949-2015)
AJS, 1 (9 vitórias em todas as classes) 
Aprilia, 18 (274 vitórias em todas as classes) 
Derbi, 8 (93 vitórias em todas as classes) 
Ducati, 1 (32 vitórias em todas as classes) 
Garelli, 5 (51 vitórias em todas as classes) 
Gilera, 5 (59 vitórias em todas as classes) 
Kreidler, 7 (71 vitórias em todas as classes) 
KTM, 3 (24 vitórias em todas as classes) 
Harley Davidson, 1 (28 vitórias em todas as classes) 
Honda, 62 títulos (667 vitórias em todas as classes) 
Kawasaki, 9 (85 vitórias em todas as classes) 
Mondial, 5 (18 vitórias em todas as classes) 
Moto Guzzi, 6 (45 vitórias em todas as classes) 
MV Agusta, 37 (275 vitórias em todas as classes) 
Norton, 4 (41 vitórias em todas as classes) 
Suzuki, 15 (155 vitórias em todas as classes) 
Yamaha, 37 (479 vitórias em todas as classes)

Maiores lendas da MotoGP
Giacomo Agostini (Itália), 15 títulos (122 vitórias em todas as classes) 
Mick Doohan (Austrália), 5 títulos (54 vitórias em todas as classes) 
Geoffrey Duke (Grã-Bretanha), 6 títulos (33 vitórias em todas as classes) 
Mike Hailwood (Grã-Bretanha), 9 títulos (76 vitórias em todas as classes) 
Daijiro Kato (Japão), 1 título (17 vitórias em todas as classes) 
Wayne Gardner (Austrália), 1 título (18 vitórias em todas as classes) 
Eddie Lawson (EUA), 4 títulos (31 vitórias em todas as classes) 
Anton Mang (Alemanha), 5 títulos (42 vitórias em todas as classes) 
Angel Nieto (Espanha), 13 títulos (90 vitórias em todas as classes) 
Wayne Rainey (EUA), 3 títulos (24 vitórias em todas as classes) 
Phil Read (GRã-Bretanha), 7 títulos (52 vitórias em todas as classes) 
Kenny Roberts (EUA), 3 títulos (24 vitórias em todas as classes) 
Jarno Saarinen (Finlândia), 1 título (15 vitórias em todas as classes) 
Kevin Schwantz (EUA), 1 título (25 vitórias em todas as classes) 
Barry Sheene (Grã-Bretanha), 2 títulos (23 vitórias em todas as classes) 
Freddie Spencer (EUA), 3 títulos (27 vitórias em todas as classes) 
John Surtees (Ggrã-Bretanha), 7 títulos (38 vitórias em todas as classes) 
Carlo Ubbiali (Itália), 9 títulos (39 vitórias em todas as classes) 
Casey Stoner (Austrália), 2 títulos (45 vitórias em todas as classes)
Valentino Rossi (Itália), 9 títulos (112 vitórias em todas as classes)

 

Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade