MotoGP

  • Crédito: Divulgação/Suzuki

    Alex Rins e Joan Mir vnao formar a dupla da Suzuki em 2019.

Apresentada a jovem Suzuki

Suzuki confirma sua tradição e vem com dupla de jovens espanhóis em suas motos
Por: Redação e agências - 03/02/2019 19:19:46

Como já haviamos anunciando, o equipe Suzuki Ecstar será composta por dois jovens espanhóis, uma escolha concebida para continuar a filosofia da Suzuki de criar jovens talentos. Com duas temporadas a bordo da GSX-RR, Alex Rins será o piloto “experiente” da equipe, tendo alcançado 5 pódios durante a temporada de 2018. Ele terá um objetivo claro de chegar ao topo do pódio o mais rápido possível.

O estreante Joan Mir já provou que não tem medo de estar na classe rainha, mostrando desempenhos sólidos em nos testes de Valência e Jerez, em novembro. Ele pode confiar em uma equipe sólida em torno dele, que tem muita experiência no gerenciamento de jovens pilotos. E sem pressão sobre os ombros, este ano será uma fase de aprendizado em sua parceria com a equipe Suzuki Ecstar.

“Finalmente o inverno acabou e eu posso voltar a pilotar! Esta pausa de inverno pareceu muito longa e eu não vejo a hora para voltar a andar de novo. Após o último teste em novembro deixei um feedback claro para os engenheiros trabalharem, até onde eu sei, as melhorias que tentaremos em Sepang não serão drásticas, mas muitas pequenas melhorias em muitas áreas, o que é totalmente a filosofia da Suzuki. Sabemos o que estávamos a perdendo na moto, por isso acredito que a I & D, no Japão, irá entregar um pacote que nos ajudará a melhorar ainda mais. Meu inverno tem sido muito intenso, com uma recuperação bem sucedida e um intenso programa de treinamento. Este é um ano importante, porque em 2018 fomos capazes de mostrar que podemos lutar consistentemente por posições no pódio, e agora é hora de ir para o prêmio maior: a vitória", disse Rings.

Já o novato Joan Mir, disse em entrevista que: “Desnecessário será dizer que estou muito entusiasmado por voltar à minha moto. Este inverno tem sido muito longo sem andar, mas me concentrei em meu treinamento físico, que tem dado resultados positivos até agora. É claro que ainda preciso de muito mais horas na moto, há tantas coisas que ainda preciso entender para serem ainda mais eficazes, mas sinto-me muito apoiado pela equipe e vou contar com sua riqueza de experiência para melhorar, e também para contribuir com minhas próprias melhorias para a minha moto. Será um pacote completo, eu e a moto, que se desenvolverá passo a passo. Eu não tenho nenhuma pressão, mas com certeza meu objetivo claro será terminar a temporada com uma pequena diferença para o vencedor quando comparado à primeira corrida".

Compartilhe



Veja também...

    Deixe um comentário

    Seu e-mail não será publicado. Campos Obrigatórios *

    Publicidade
    Publicidade
    Publicidade