Superliga Feminina

  • Crédito: FIVB

    Fabi (14) afirma que Rexona-SESC estudou minuciosamente o Rio do Sul.

Defesa da invencibilidade

Rexona sobe serra catarinense para enfrentar o Rio do Sul, em Lages, em noite de homenagem
Por: Redação - 02/12/2016 00:03:57

A equipe do Rio do Sul recebe o Rexona-SESC nesta sexta-feira, às 2015, em jogo que acontece na cidade de Lages, na região serrana de Santa Catarina. Para homenagear as vítimas do acidente aéreo que matou 71 pessoas que estavam no vôo da Chapecoense, a organização do jogo pela Superliga feminina pede que a torcida vista branco ou verde.

Líder, e único invicto do campeonato, o Rexona-SESC apóia a medida. Além disso, o time espera superar o bom retrospecto que a equipe catarinense possui jogando em casa. “Jogar contra Rio do Sul é sempre muito difícil. É uma equipe que está crescendo a cada temporada, possui grandes objetivos e é muito perigosa. A torcida sempre pressiona o time visitante e precisamos estar preparadas para que isso não nos influencie”, analisa a líbero Fabi.

Para conquistar uma vitória, Fabi revela que o Rexona-Sesc já possui bastante informação sobre o adversário, o que auxiliará as jogadoras dentro de quadra. “A cada rodada conseguimos ter mais informações sobre os adversários. Qualquer dica ajuda bastante quando estamos jogando. Estudamos muitos vídeos sobre a equipe de Rio do Sul para traçarmos a melhor estratégia”, diz.

Superliga feminina
7ª rodada
Quarta-feira
Dentil Praia Clube 0 x 3 Terracap/BRB/Brasília (21-25, 21-25, 16-25)
Sexta-feira
SESI-SP x Renata Valinhos/Country, 19h
São Cristóvão Saúde/São Caetano x Fluminense, 19h30
Pinheiros x Genter Vôlei Bauru, 19h30
Rio do Sul x Rexona-SESC, 20h15
Sábado
Vôlei Nestlé x Camponesa/Minas, 14h10

Compartilhe



Veja também...

    Deixe um comentário

    Seu e-mail não será publicado. Campos Obrigatórios *

    Publicidade
    Publicidade
    Publicidade