Fórmula Truck

  • Crédito: Divulgação/Orlei Silva

    Felipe Giaffone começa temporada 2015 com vitória em Caruaru-PE.
  • Crédito: Carlos Horylka/RMS

    No primeiro ano de Mercedes, Salu surpreende e perde título por dois pontos.
  • Crédito: Divulgação/Orlei Silva

    Totti é premiado pela regularidade e se iguala a Giaffone com o tricampeonato.

Totti é tri e adia título de Salustiano

Ano é marcado por equilíbrio entre pilotos, boa média de público e substituição de Interlagos
Por: Thiago Pereira - 28/12/2015 08:47:13

Em 2015, três titãs polarizaram a disputa pelo título. Além dos já consagrados Felipe Giaffone e Leandro Totti, Paulo Salustiano apareceu com fome para abocanhar o primeiro campeonato da carreira. No primeiro ano como piloto da ABF Mercedes-Benz, Salustiano venceu a última etapa em Londrina-PR, mas perdeu o título para Totti, que, com dois pontos a mais na classificação, confirmou o tricampeonato na categoria.

Aliás, essa foi a tônica da temporada: Salustiano brigando com unhas e dentes contra os dois caminhões da Volkswagen da RM Competições.

Entre eles, Giaffone, que não ganhava um título na categoria desde 2011, saltou na frente. Com vitórias em Caruaru-PE, Londrina-PR e Goiânia-GO - três das cinco primeiras etapas da categoria -, o piloto assumiu a ponta da competição.

A liderança seria perdida após uma atuação sensacional de Salustiano no circuito de Curitiba-PR. Embalado pela vitória na etapa anterior, em Santa Cruz do Sul-RS, o paulista saiu da última colocação do grid para fechar a prova no 2º lugar, atrás apenas de Totti, e assumir momentaneamente o topo da classificação.

A vitória de Totti também o colocou no páreo, apimentando ainda mais a disputa pelo campeonato. Do lado de fora, na arquibancada, o publico delirava, comparecendo em número cada vez maior, etapa após etapa.

No momento, para se ter ideia, a média de público da F-Truck era de 43.774 pessoas/corrida. Média quase três vezes maior que a do Cruzeiro, clube do campeonato brasileiro de futebol que mais colocava pessoas em seu estádio no início de setembro.

Enquanto a competição tinha sua qualidade reconhecida pelo que acontecia dentro das pistas, fora delas a presidente Neusa Navarro perdia uma importante batalha. Após um entrave com a SPTuris, empresa que administra o autódromo de Interlagos, a categoria publicou um comunicado afirmando que a decisão da F-Truck não poderia mais ser realizada na cidade de São Paulo.

Os caminhões, que tinham o espaço previamente reservado entre os dias 4 a 6 de dezembro, perderam lugar para a realização de um festival de música eletrônica, o que gerou profunda irritação nos pilotos e na própria presidente, que criticou o descaso com a categoria publicamente.

Ânimos já acalmados, a F-Truck prosseguiu para Guaporé, no Rio Grande do Sul-RS. Lá, a estrela de Totti voltou a brilhar. Com um 3º lugar e o mau desempenho dos rivais, o paranaense assumiu a liderança da categoria e despontou como favorito para o título.

Nem mesmo a vitória em Cascavel-PR e a pole do companheiro Giaffone na decisão o desanimou. Com um 2º lugar na corrida 1 e um 3º lugar na corrida 2, Totti somou 369 pontos na temporada, contra 367 de Paulo Salustiano e 360 de Giaffone, para ficar com o título em Londrina-PR e comemorar o tricampeonato (2012, 2014 e 2015).

Curiosidades

- Dos postulantes ao título, Leandro Totti foi quem menos venceu corridas.

- Foram 2 vitórias do paranaense (Campo Grande e Curitiba) contra 3 de Paulo Salustiano (Velopark, Santa Cruz do Sul e Londrina) e 4 de Felipe Giaffone (Caruaru, Londrina 1, Goiânia e Cascavel).

O paranaense também somou menos poles que os rivais:

- Giaffone foi o recordista com seis poles, Salustiano fez duas e Totti apenas uma.

Totti se iguala a Giaffone e se torna segundo maior vencedor da F-Truck:

- Com o tricampeonato, Leandro Totti empatou com Felipe Giaffone no número de títulos e é o segundo maior vencedor da categoria. Os dois estão atrás apenas de Wellington Cirino, que soma quatro canecos na F-Truck.

Estado do Paraná lidera ranking de pilotos campeões

- 9 títulos para pilotos nascidos no Paraná

- 7 títulos para pilotos nascidos em São Paulo

- 2 títulos para pilotos nascidos no Rio Grande do Sul

- 2 títulos para pilotos nascidos em Pernambuco

Média de público supera 38 mil pessoas

  • Em 10 etapas realizadas, 388.177 pessoas assistiram presencialmente à F-Truck
  • Média de 38.817 pessoas/etapa
  • Maior público: Guaporé-RS, com 49.176 pessoas
  • Menor público: Cascavel-PR, com 32.421 pessoas

 

 

 

Compartilhe



Veja também...

    Deixe um comentário

    Seu e-mail não será publicado. Campos Obrigatórios *