Stock Car

  • Crédito: Luciana Flores

    Felipe Giaffone, que também compete na F-Truck, comanda as investigações.

Giaffone investiga corridas desde 2002

Para piloto que preside comissão, caso dos fiscais não vai terminar em pizza
Por: Altair Santos - 29/03/2016 16:40:28

A comissão encabeçada pelo piloto Felipe Giaffone, e que investiga a denúncia de que fiscais da CBA (Confederação Brasileira de Automobilismo) teriam manipulado resultados em corridas da Stock Car, terá ainda muito trabalho pela frente. Para ter dados que permitam provar algo, a comissão decidiu analisar corridas desde 2002.

O caso veio à tona na véspera da Corrida de Duplas, disputada no começo de março em Curitiba, e que abriu a temporada 2016 da Stock Car. O jornal Folha de S. Paulo trouxe reportagem em que fiscais da CBA conversavam pelo aplicativo WhatsAPP, vangloriando-se de terem prejudicado pilotos. Cacá Bueno era o mais citado entre os fiscais.

Giaffone avalia que o caso não irá terminar em pizza, apesar da dificuldade em se obter provas concretas. Para ele, na pior das hipóteses os pilotos terão instrumentos para passar a pressionar a CBA a ter um controle mais profissional das corridas. Confira a entrevista:

Desde que foi indicado para a comissão que vai investigar aquela denúncia envolvendo fiscais da CBA, que teriam agido de má-fé para prejudicar pilotos da Stock Car, já houve algum avanço no caso?
Sim, estamos juntando todas as pastas de prova desde 2002. Estamos analisando todas as desclassificações técnicas de todos os pilotos da Stock Car e separando pelos comissários técnicos que as deram. Depois de feito isto, poderemos analisar se houve algum tipo de perseguição dos comissários a determinados pilotos. Também estamos entrando em contato com os comissários envolvidos.

Existe algum piloto da Stock Car que tenha entrado na comissão?
Na associação de pilotos da qual represento, grande parte já está "associado", mas junto à comissão do inquérito apenas o Chico Serra.

O Cacá Bueno e outros pilotos chegaram a pedir que o ministério público entrasse nas investigações. Seria o caso?
Pelo que eu saiba, não.

Existe um prazo final para que seja entregue alguma relatório à CBA?
Sim, mas pode ser prorrogado conforme necessidade.

Quando forem concluídas as investigações, qual a expectativa da comissão para que o caso não acabe em pizza e para que seja dada uma resposta à categoria?
Acredito que seja muito difícil provar, de fato, algo de concreto. Porém, também acredito que após o resultado do inquérito a associação de pilotos poderá "pressionar a CBA" para que casos parecidos não se repitam.

Compartilhe



Veja também...

    Deixe um comentário

    Seu e-mail não será publicado. Campos Obrigatórios *