Fórmula 1

  • Crédito: Getty Images

    Parceria McLaren-Mercedes terminou em 2014, quando a equipe assinou com a Honda.

Wolff se mostra ciente do risco da parceria McLaren-Mercedes em 2021

Retomada do fornecimento pode criar "referência" para a equipe inglesa
Por: Murilo - 09/10/2019 07:05:00

Existe um risco de que o retorno ao fornecimento de motores Mercedes para McLaren possa levá-los a criar uma “referência” para a equipe inglesa a partir de 2021. O chefe da Mercedes, Toto Wolff, afirmou que está ciente dessa possibilidade, mas para ele é uma vantagem ter mais unidades de potência no grid.

“Talvez haja uma questão de processo e logística, porque todos precisam ser atendidos ao mesmo tempo, mas há mais vantagens nisso no futuro. Há uma vantagem financeira, por isso é uma questão de fluxo de caixa que é útil no lado da unidade de potência”, disse Wolff.

No entanto, ele entende que existe a possibilidade de a McLaren superar a própria Mercedes. “No geral, existe um risco nisso: se a McLaren fizer um bom trabalho, eles se esforçarão muito e talvez nos comparem de forma a dizer ‘essa é a mesma unidade de potência e vocês não estão fazendo um bom trabalho. Mas onde estamos agora, sete anos depois da era híbrida, estamos prontos para essa etapa”, concluiu.

A parceria McLaren-Mercedes terminou em 2014, quando a equipe inglesa assinou com a Honda. Após alguns anos problemáticos, a McLaren passou a ser fornecida pela Renault. O retorno aos motores fornecidos pela Mercedes está marcado para 2021.

Compartilhe



Veja também...

    Deixe um comentário

    Seu e-mail não será publicado. Campos Obrigatórios *

    Publicidade
    Publicidade
    Publicidade