Fórmula 1

  • Crédito: Miguel Shincariol/AFP

    Mercedes-Benz foi uma das equipes que votaram contra os motores independentes.

FIA rejeita proposta de motor alternativo

Reunida, comissão votou contra, mas tema ainda pode voltar à pauta de discussões
Por: Redação - 25/11/2015 09:15:07

A FIA confirmou que o plano para um motor alternativo para 2017 não ganhou a aprovação da comissão da Fórmula 1, na reunião realizada terça-feira, como se esperava. A federação e o presidente da FOM (organismo que gerencia a Fórmula 1), Bernie Ecclestone, defendem o motor alternativo, mas a maioria dos votos foi contrária, inclusive por parte das equipes.

Os fabricantes concordaram em se aprofundar nos principais pontos, que envolvem a criação do motor, para chegar a uma solução. As três empresas envolvidas terão que apresentar uma proposta até dia 15 de janeiro. Antes disso, será realizada uma reunião durante a semana do GP de Abu Dhabi.

Em nota, a FIA declarou: “As reuniões reconheceram o interesse para a fabricação e o fornecimento de um motor alternativo mais barato para as equipes. Porém, neste momento, a comissão votou para não seguir este tema adiante. O assunto pode ser retomado assim que os fabricantes apresentem uma proposta ao Grupo de Estratégia.”

A FIA acrescentou que as partes envolvidas chegaram a um acordo sobre trabalhar de forma comprometida em áreas como a garantia da oferta de motores paras as equipes, a necessidade de reduzir o custo dos motores, simplificação da especificação técnica e melhora no ruído. Uma certeza é que para 2017 o assunto está descartado, mas ainda pode ser discutido para a temporada 2018.

 

Compartilhe



Veja também...

    Deixe um comentário

    Seu e-mail não será publicado. Campos Obrigatórios *