Fórmula 1

  • Crédito: Nelson Almeida/AFP

    Denúncia revela mais um duelo, fora das pistas, entre as duas potências da F1.

Mercedes processa engenheiro-espião

Alegação é de que Benjamin Hoyle roubou dados da equipe alemã para repassar à Ferrari
Por: Redação - 08/12/2015 10:38:23

A equipe Mercedes- Benz/AMG apresentou formalmente um processo contra o engenheiro de performance Benjamin Hoyle, alegando que ele estava anotando dados confidenciais para repassar à Ferrari. Hoyle trabalhou na equipe alemã até o final de 2015, mas, segundo a ação, tentou adquirir os dados antes da demissão, já que estava planejando se juntar à fabricante italiana para a temporada 2016.

O processo divulga dois pontos: um relatório da corrida no GP da Hungria de 2015 e os dados de quilometragem e danos relativos nos motores da Mercedes. "Mr. Hoyle e potencialmente a Ferrari ganharam uma vantagem ilegal”, reivindica a Mercedes.

Em 21 de maio do ano passado, Hoyle informou à equipe alemã que gostaria de deixar o emprego no encerramento de seu contrato, programado para o fim de 2015. De olho nisso, a Mercedes o colocou em outro cargo. Mesmo assim, foi descoberto mais tarde que o profissional ainda tinha acesso a relatórios confidenciais. O engenheiro ainda tentou esconder suas ações, excluindo a maioria dos arquivos.

A empresa alemã está tentando, por meio de medidas legais, impedir que Hoyle se junte à Ferrari ou qualquer outra concorrente na F1 até o final da temporada de 2016. A Mercedes também exige o retorno de todos os documentos e informações. “A empresa tomou as medidas judiciais cabíveis para proteger sua propriedade intelectual", finalizou a Mercedes.

Compartilhe



Veja também...

    Deixe um comentário

    Seu e-mail não será publicado. Campos Obrigatórios *