Fórmula 1

  • Crédito: Arquivo/AP

    Ayrton Senna: morto há 21 anos, piloto atende requisitos da lei.

Petição pública por Senna como herói nacional

Alteração na lei permite que tricampeão possa entrar para o Panteão da Pátria
Por: Redação - 18/01/2016 00:54:46

Para conseguir que o ex-governador do Rio Grande do Sul e do Rio de Janeiro, Leonel Brizola, fosse homenageado com o título de herói nacional, a presidente Dilma Rousseff sancionou dia 29 de dezembro de 2015 uma mudança na lei. Agora, essa alteração pode permitir que Ayrton Senna também entre para o Panteão da Pátria.

Antes da mudança na lei, era preciso que o homenageado tivesse morrido há 50 anos. Agora, o prazo é de 10 anos. Ayrton Senna morreu no acidente em Ímola há 21 anos, portanto se enquadra na nova lei. Por isso, uma petição pública pede a inclusão do nome do piloto no livro dos Heróis da Pátria – o “livro de aço”.

A petição é encabeçada por Adilson Carvalho de Almeida, ex-diretor-presidente da TAS (Torcida Ayrton Senna). “Sua trajetória no automobilismo mundial e sua história de vida o credenciam como alguém que se destacou em prol da pátria brasileira”, diz, em texto que encabeça a petição, e que pode ser acessada pelo link: http://www.peticaopublica.com.br/pview.aspx?pi=BR87392.

Compartilhe



Veja também...

    Deixe um comentário

    Seu e-mail não será publicado. Campos Obrigatórios *