Fórmula 1

  • Crédito: Arquivo/AP

    Bernie Ecclestone aprova medidas que aproximem os carros na F1.

Acordo propõe motores mais "iguais"

FIA define com fabricantes um modelo de propulsor que devolva competitividade à categoria
Por: Agência AFP - 29/04/2016 16:37:59

A Federação Internacional de Automobilismo (FIA) confirmou nesta sexta-feira ter fechado um acordo com os fabricantes de motores para a Fórmula 1 (Ferrari, Mercedes-Benz, Honda e Renault) para que os componentes priorizem mais a competição que a tecnologia.

O plano abrange um projeto de maior durabilidade aos propulsores, a fim de reduzir para três o número de motores por temporada, a partir de 2018 - hoje são cinco. Haverá normas para o uso de peças comuns, principalmente no sistema de armazenamento de energia e nos equipamentos eletrônicos.

Em um comunicado, a FIA afirma que o objetivo é chegar a motores mais baratos, que proporcionem corridas mais competitivas. A medida contou com o apoio da FOM - empresa que gerencia os negócios da Fórmula 1 -, e que é presidida por Bernie Ecclestone.

As medidas também vão proporcionar redução de custos em cerca de um milhão de euros (R$ 4 milhões) por temporada para as equipes. Assim, os fabricantes deverão se comprometer a fornecer unidades de energia a um custo fixo para todas as escuderias.

Compartilhe



Veja também...

    Deixe um comentário

    Seu e-mail não será publicado. Campos Obrigatórios *