Fórmula E

  • Crédito: Divulgação/Formula E

     Alejandro Agag: Brasil interessa, mas precisa apresentar promotores.
  • Crédito: Divulgação/Formula E

    Agag vai ouvir pretensos promotores para conseguir efetivar o ePrix do Brasil.

Dirigente vem ao Brasil ouvir proposta

Alejandro Agag estará no país para ver se há condições de ter uma etapa em 2016/2017
Por: Redação - 19/12/2015 15:38:18

O CEO da Fórmula E, Alejandro Agag, estará no Brasil na próxima semana para ouvir propostas de promotores em potencial que querem trazer uma etapa da categoria de carros elétricos para o país. Aproveitando que está em Punta Del Este, no Uruguai, neste final de semana, Agag se disse disposto a se encontrar com interlocutores.

"Segunda-feira estarei no Brasil para conversar. Estamos olhando para o país, onde há pessoas interessadas em nossa categoria, mas precisamos de ajuda para levar a Fórmula E até lá”, afirmou Agag ao site motorsport.com. Basicamente, o dirigente afirmou que é preciso definir um circuito e patrocinadores dispostos a bancar o evento.

As alternativas seriam uma pista de rua na cidade de Florianópolis, o autódromo Circuitos dos Cristais, em construção na cidade de Curvelo-MG, ou próprio autódromo de Brasília, desde que reformado. Rio de Janeiro e São Paulo estariam, a princípio, descartados. Na primeira temporada (2014/2015), cogitou-se incluir o Rio no calendário, mas a falta de uma pista inviabilizou a ideia.

O Brasil é o segundo país com mais pilotos no grid da Fórmula E. São três competidores, entre eles o primeiro campeão da categoria, Nelsinho Piquet, além de Bruno Senna de Luca Di Grassi. Só a França, com cinco representantes, tem mais pilotos.

Em setembro, em entrevista ao Racing Motor Sports, Nelsinho Piquet declarou que a situação econômica do país talvez fosse o maior empecilho para que o Brasil entre no calendário da Fórmula E.

Compartilhe



Veja também...

    Deixe um comentário

    Seu e-mail não será publicado. Campos Obrigatórios *